sábado, 21 de fevereiro de 2009

Lírio de carnaval...



Apesar das notícias que têm corrido no mundo, tenho tido algumas alegrias ao ler o jornal, é só saber procurar...
Desta vez, foi com a coluna do Carlos Heitor Cony que começa citando “ a infinita capacidade do homem em buscar sarna para se coçar”.
Conta sua saga entre pianista, escritor e jornalista e que , num momento destes de estar afastado das suas tarefas originais, por uma operação nas cordas vocais começou a se coçar, pintando.
Pintando mesmo, com pincéis, tintas e, por fim, quadros foram se apresentando e mais tarde ele diz que ainda os vendeu a “desavisados” que viram ali arte...
Este é meu convite para este período do carnaval para aqueles que não curtem a festa, as ruas lotadas de gente suada e pulando vai se saber por que.
Não, não vou dizer que sou destas que não gosta de carnaval.
Muito pelo contrário, tenho foto fantasiada de pierrô !
Quando ainda pequena, participei de concursos de fantasias do clube. Confesso que nunca tive a oportunidade de ganhar, mas me diverti um bocado com aqueles bailes- matinês, a corda separando os pirralhos dos adolescentes metidos a serem muito grandes... aliás, pra mim, eram grandes mesmo, pois sempre fui mais pra baixinha, mesmo entre os da minha idade.rs
Depois das matinês, participei também de muitos bailes num lindo salão do clube, salão este que foi demolido, mas não demolidas as lembranças daqueles tempos do “ê balance, balancê... mais tarde, vieram os bailes nas ruas de Minas Gerais... sem falar num carnaval passado no Rio de Janeiro, este, na contramão das escolas de samba,onde enfim, pude aproveitar pela primeira vez, a mansidão da grande cidade abandonada pela folia.
A partir daí, esta mansidão me pegou em cheio.
Tá, confesso que ainda fui vítima feliz dos bonecões das ruas de São Bento de Sapucaí no meio do caminho...tempo bom entre as montanhas e marchinhas lindas...e o risco de levar um tapa no rosto de algum bonecão maluco girando no meio da multidão.
Mas, ainda a mansidão me ganha mais e o convite é curtir a mansidão aproveitando-a para se reinventar, pois, já que alguém pode aproveitar um momento pós cirúrgico para trazer de dentro de si a capacidade de pintar lindos quadros que podem até sensibilizar os desavisados, por que não você?
Lápis, papel, tintas, pincéis, não importa muito como... deixe a mente levar suas mãos onde elas podem te levar... a gente pode se surpreender nestes momentos de reinvenção...
Aproveite a mansidão desta época... reinvente-se, faça de momentos únicos, momentos criativos, momentos que serão seus com você mesmo, redescobrindo-se de um modo que talvez nem imagine ser...
Aproveite a mansidão da época pra se reinventar...deixe de lado tudo o que faz com que você se amorteça em sua vida.
Reinvente-se, amplie-se, abra sua consciência... seja feliz por todas as facetas de Luz que existem em você e deixa tudo isto fluir...
Pois, então, este é meu convite:

Deixa sua mente se abrir...

Obs. O texto que cito é O MOSTEIRO DOS TIJOLOS DE FELTROS, de Carlos Heitor Cony, na Folha Ilustrada do Jornal Folha de S.Paulo, desta sexta feira, 20/02/2009.

Obs 2: a imagem é minha... intitulada LÍRIO De CARNAVAL

5 comentários:

FERNANDA-ASTROFLAX disse...

QUERIDA CARMEM, ADOREI LER-TE COMO SEMPRE OS TEUS TEXTOS FASCÍNAM-ME... UM GRANDE ABRAÇO DE CARTINHO E TERNURA,
FERNANDINHA

Andréa disse...

um dia vc me mostra a foto do pierrô???? hahaha
vc deve estar uma fofa...rs
bj

Palavras de Osho disse...

Bela reflexão.

Conexões de Luz disse...

Amiga querida...que dom vc tem com as palavras!É um momento de prazer "ler"vc. Beijo grande, Claudia

Carmem disse...

Oi Carmem...minha xará...
Que bom receber tua visita...Tudo qe vi aki é muito bonito...voltarei sempre..

beijinho