domingo, 10 de junho de 2018

escolhendo os arco-íris da Vida


Dia destes, corridos, como os dias por vezes são , naquele vai e volta das rotinas rotineiras , encontrei  um arco-íris.
Confesso aqui que tenho uma mania que, para muitos pode ser um tanto esquisita, mas tenho uma mania acho que congênita de sempre estar olhando o céu.
Gosto tanto de me perder olhando o céu que até me assusto quando vez por outra eu digo para alguém ao  meu lado:
- viu que céu lindo hoje temos ?
e a resposta que sempre me faz pensar:
-não!
É quase um susto pra mim, ou desperdício, sei lá.. como assim alguém não olhar pra cima e usufruir de todos os sonhos e infinitos que o céu acima de nós nos proporciona tão sem preço algum?!
Enfim, a cada qual a escolha de ver o que quer ver.. eu vejo céus.. céus azuis, céus infinitos, céus nublados, céus cheios de bruma, céus estrelados , céus .. céus .. céus.. e céus com arco-íris são dos melhores a se ver!
Os arco-íris são, sem dúvida, algo que vive em nosso imaginário infantil.. quem não buscou arco-íris no céu de sua infância , buscando inclusive achar no final deste  o tão famoso pote cheio de ouro que vive lá na sua ponta ?
Na Grande Fraternidade Branca dizemos que o arco-íris vem com as cores que simbolizam os dons divinos e que surgem no céu quando precisamos ser lembrados que estes tais dons também vivem em nós e somos nós se assim quisermos escolher que vivam  em nós..
O azul da coragem, força, determinação e fé.. o amarelo da sabedoria..
 o rosa do amor.. o verde da cura.. e por aí vai..
Independente de crenças de potes de ouro ou dons divinos que vivem nestes para nos lembrar que a nós também pertence.. dar de cara com um arco-íris traz sorrisos em olhos tristes, né?
Meu desejo é que todos escolham cada vez mais ver arco-íris em seus céus!

domingo, 13 de maio de 2018

Maternidade Universal


 Vejo hoje a maternidade como um dom que o Grande Universo nos concedeu  a todos.. 
e aí há , 
como sempre 
uma escolha .. 
a de assumirmos a maternidade em nós 
ou não.. 
e a de honrarmos a maternidade ou não. 
Ser mater não necessariamente diz respeito ao ato de gerar no ventre um ser.. 
este processo faz parte , mas não é o único modo de ser mãe já que , 
 sabemos de mães que geram seres mas, não permanecem mães após e
 há aquelas que sem gerar são mães para sempre. 
Ser Mãe é mais amplo do que Tudo. 
É ser cuidado, doação, acolhimento, compaixão, amor, direção , desapego
 e orientação e muito mais.. 
portanto, 
somos todos mães.. 
maternas e maternos quando 
na prática da Vida 
somos tudo isto. 
Ser Mãe não é exclusivo de quem gera 
(mas é também), 
não é exclusivo de ser mulher
 ( mas é também) 
não é exclusivo 
de ser humano.. 
animais, plantas, 
todos os seres que habitam a nossa querida Mãe Gaia
 ( planetinha Terra) também o são! 
Gratidão Mãe Gaia por nos acolher a todos neste seu grande ventre! 
Gratidão a todo aquele que ainda não entendeu o que é a maternidade! 
E .. feliz dia a todo 
aquele que 
sabe ser Mãe
 e sabe honrar
 a Maternidade Universal! - Carmen Monteiro - 

segunda-feira, 12 de março de 2018

gratidão!

Gratidão, eita palavrinha famosa hoje em dia !
A prática da gratidão vem trazer a todos a possibilidade da troca com o Grande Universo de tudo aquilo que nos preenche, alegra, traz contentamento e prazer mas, também deve existir diante das pedras do caminho, estas mesmas pedras que todo mundo tropica de vez em quando.
As pedras devem gerar em nós a gratidão da percepção de onde erramos, do que é preciso aprender e do como não repetir os mesmos famigerados erros que geram tanta dor ou pequena dor.( Uma super dica é usar o flora de Bach Chestnut Bud para parar de errar sempre do mesmo jeito, parar com a repetição de erros...)
Poder ser grata tanto na alegria quanto na tristeza é um aprendizado prático da nosso dia a dia e este deve ser bem praticado...
A gratidão é a possibilidade de fazer fluir na nossa Vida o que é preciso para nossa Vida fazer sentido pois, no fundo, no fundo, viemos aqui para muito mais do que pagar contas e gerenciar gastos, viagens, imóveis e sonhos e planejamentos materiais.
Veja a gratidão como a sua moeda de troca com o Grande Universo, este recebe sua gratidão e gera resposta imediata e positiva com certeza pois, a energia tem que fluir , mas algo a mais que não temos grande ciência mas, que é um fato: tudo, simplesmente tudo se multiplica, se soma e retorna.
A gratidão sendo algo positivo, traz a todos que são gratos muito mais positividade em muito maior intensidade e em muitas faces: sorte, vida boa, encontros construtivos, amor nos relacionamentos , saúde e muito mais.
Gratidão a você que me lê e gratidão ao Grande Universo por tudo o que ja vivi.
Como gosto de publicar sempre ... Gratidão presente no presente! :) espalhe esta idéia e viva seu presente com gratidão!
foto minha na toca do Ziggy - pura e imensa gratidão por um por do sol destes !

domingo, 24 de maio de 2015

Janela de Deus - Carmen Monteiro

Quando a tarde vai-se embora
Por lá detrás daquela serra
Há quem se ache achado
na primeira estrela garbosa
ou na xícara de chá que,
de tão quente,
põe-se pra esfriar na mesma janela
que de janela quase nada tem
mas, que de pintura da lindeza de Deus
preenche meu coração de alegria e gratidão!
Cai a tarde
Sobe a estrela
Sorri a lua
Tudo da janela
Amém!

domingo, 15 de junho de 2014

Sons de um domingo - Carmen Monteiro

Tem um som peculiar que adoro ouvir nas noites de domingo... é a máquina de lavar louças, presente da minha mãe pra grande família que geramos...

Começo por este som que me traz um conforto engraçado... o som da casa que continua mesmo com o findar do domingo.. algo como mostrando que aí vem mais um dia, tudo pronto para mais um dia em nossas vidas e o fato de que , se lá dentro estão louças sujas é porque tivemos a benção do alimento em nosso lar mais um dia e se houve a necessidade de acionar a máquina de lavar louças é porque foram muitos os pratos sujos evidenciando movimento e vida no lar!

Sons são mágicos,o som das gotas de chuva na calha da casa também me traz conforto, sinal de que temos a segurança daquele momento dentro de uma construção que me protege...

O som do cão que late no quintal mostrando que alerta está diante de movimentos e barulhos intrusos ao nosso soninho bom.

O som gostoso do ronronar das gatas daqui de casa, pedindo e nos dando carinho com a liberdade felina que é tão desafiantemente boa de se aprender.

O som da casa cheia de filhos, os sorrisos, as briguinhas de mentira, as lutinhas, as gargalhadas com as bestagens de cada um.

O som do choro sentido que me lembra que tudo é passageiro e que se hoje há choro ainda hoje pode haver o sorriso...

O som do aviso de uma mensagem que chega, bem como o som do telefone que toca para dar boa noite a alguém da casa...

Sons de um domingo urbano comum, mas sons de uma vida incomum de viver tantas alegrias, desafios e aprendizados tão condensados em tão pouco tempo.

Pois a vida é um segundo... segundo os sons que nos acolhem...

sexta-feira, 9 de maio de 2014

Portas abertas ou fechadas - Carmen Monteiro

A questão é... suas portas estão abertas ou fechadas...
 O que veio à sua mente como primeira resposta (interrogação)

Nada de se enganar com mil desculpinhas esfarrapadas colocando a culpa em outra pessoa ou na situação.

A sua  porta é sua responsabilidade.
Situações e personagens de sua vida são coadjuvantes.
Você é o personagem principal.

Abra suas portas... uma a uma... mas para abrí-las há de se conhecer primeiro um pouco mais...
Sem se conhecer o que permanece será o hábito de abrir portas para os outros e ficar onde está.

Abra suas portas... uma a uma.. daqui também abrirei as minhas que ainda estão fechadas..

A graça desta brincadeira é que quantas mais portas são abertas.. mais surgem para serem abertas depois!

A vida é o eterno fluir..
Portas fechadas não permitem o fluir ...

Portanto, para VIVER com letras maiúsculas..

ABRA SUAS PORTAS... UMA A UMA!

AQUI ESTAREI ABRINDO AS MINHAS TAMBÉM!

foto de Juliana Monteiro de Barros em Carcassone- França, 2009... quando lá abrimos portas juntas com nossa irmã Rosy... lindas portas por sinal... gratidão por isto!

quarta-feira, 18 de dezembro de 2013

Dançar no Amor - Carmen Monteiro

O ser humano sofre pois, 
se ilude ansiando 
a permanência da vida.

Saber sentir e ser fluxo.. 

Dançar..

E perceber o Amor que lhe é ofertado 
em todo detalhe
 até escolher
 Viver e
 Ser 
Verdadeiro 
e Infinito 
Amor.. -

Reprogramar-se é um pequenino detalhe
diante da força transformadora que é o AMOR...

foto Carmen Monteiro