domingo, 24 de maio de 2015

Janela de Deus - Carmen Monteiro

Quando a tarde vai-se embora
Por lá detrás daquela serra
Há quem se ache achado
na primeira estrela garbosa
ou na xícara de chá que,
de tão quente,
põe-se pra esfriar na mesma janela
que de janela quase nada tem
mas, que de pintura da lindeza de Deus
preenche meu coração de alegria e gratidão!
Cai a tarde
Sobe a estrela
Sorri a lua
Tudo da janela
Amém!

domingo, 15 de junho de 2014

Sons de um domingo - Carmen Monteiro

Tem um som peculiar que adoro ouvir nas noites de domingo... é a máquina de lavar louças, presente da minha mãe pra grande família que geramos...

Começo por este som que me traz um conforto engraçado... o som da casa que continua mesmo com o findar do domingo.. algo como mostrando que aí vem mais um dia, tudo pronto para mais um dia em nossas vidas e o fato de que , se lá dentro estão louças sujas é porque tivemos a benção do alimento em nosso lar mais um dia e se houve a necessidade de acionar a máquina de lavar louças é porque foram muitos os pratos sujos evidenciando movimento e vida no lar!

Sons são mágicos,o som das gotas de chuva na calha da casa também me traz conforto, sinal de que temos a segurança daquele momento dentro de uma construção que me protege...

O som do cão que late no quintal mostrando que alerta está diante de movimentos e barulhos intrusos ao nosso soninho bom.

O som gostoso do ronronar das gatas daqui de casa, pedindo e nos dando carinho com a liberdade felina que é tão desafiantemente boa de se aprender.

O som da casa cheia de filhos, os sorrisos, as briguinhas de mentira, as lutinhas, as gargalhadas com as bestagens de cada um.

O som do choro sentido que me lembra que tudo é passageiro e que se hoje há choro ainda hoje pode haver o sorriso...

O som do aviso de uma mensagem que chega, bem como o som do telefone que toca para dar boa noite a alguém da casa...

Sons de um domingo urbano comum, mas sons de uma vida incomum de viver tantas alegrias, desafios e aprendizados tão condensados em tão pouco tempo.

Pois a vida é um segundo... segundo os sons que nos acolhem...

sexta-feira, 9 de maio de 2014

Portas abertas ou fechadas - Carmen Monteiro

A questão é... suas portas estão abertas ou fechadas...
 O que veio à sua mente como primeira resposta (interrogação)

Nada de se enganar com mil desculpinhas esfarrapadas colocando a culpa em outra pessoa ou na situação.

A sua  porta é sua responsabilidade.
Situações e personagens de sua vida são coadjuvantes.
Você é o personagem principal.

Abra suas portas... uma a uma... mas para abrí-las há de se conhecer primeiro um pouco mais...
Sem se conhecer o que permanece será o hábito de abrir portas para os outros e ficar onde está.

Abra suas portas... uma a uma.. daqui também abrirei as minhas que ainda estão fechadas..

A graça desta brincadeira é que quantas mais portas são abertas.. mais surgem para serem abertas depois!

A vida é o eterno fluir..
Portas fechadas não permitem o fluir ...

Portanto, para VIVER com letras maiúsculas..

ABRA SUAS PORTAS... UMA A UMA!

AQUI ESTAREI ABRINDO AS MINHAS TAMBÉM!

foto de Juliana Monteiro de Barros em Carcassone- França, 2009... quando lá abrimos portas juntas com nossa irmã Rosy... lindas portas por sinal... gratidão por isto!

quarta-feira, 18 de dezembro de 2013

Dançar no Amor - Carmen Monteiro

O ser humano sofre pois, 
se ilude ansiando 
a permanência da vida.

Saber sentir e ser fluxo.. 

Dançar..

E perceber o Amor que lhe é ofertado 
em todo detalhe
 até escolher
 Viver e
 Ser 
Verdadeiro 
e Infinito 
Amor.. -

Reprogramar-se é um pequenino detalhe
diante da força transformadora que é o AMOR...

foto Carmen Monteiro

Amor virtual x Amor virtuoso - Carmen Monteiro


Ouço dizerem sobre amores na net,os tais amores virtuais, mas por mais que tudo seja possível e que o verdadeiro amor não estabeleça  barreiras, convenhamos que um amor virtual acaba sendo muito facilitador..
Afinal, o amor virtual se torna perfeito,utópico em múltiplos aspectos, dos mais superficiais aos mais subliminares, desde a perfeição de nunca ter que ver a amada de cara amassada depois de uma crise de rinite ou sentir o bafão do amado por ele estar com sinusite.
Sim, o amor também tem cheiro e o cheiro do amor importa muito, coisa que parece boba mas, limita um tantinho o amor virtual.Amor de verdade não tem só cheiro, tem toque, tem som, tem etcs inexplicáveis. 
Já no amor virtual você tem liberdades extras, você deleta o contato, deleta mensagens, deleta a pessoa.. e neste mundo onde a busca é de soluções mágicas e pra ontem, este meio de se comunicar e se inter-relacionar se torna cada vez mais prático e usado..Cansou? Invadiu muito sua privacidade? É só não responder, deletar e seguir em frente!
Hoje em dia, até casamentos e namoros presenciais são desfeitos via virtual...explicações frias ou finalizações curtas sem o olho no olho que nos amadurece. Sinal dos tempos onde se busca unidade e paz nos relacionamentos humanos ao mesmo tempo que se enfatiza a superficialidade.
Sou mesmo do amor presencial, aquele que  exala e respira, aquele que toca e  é tocado,aquele que escolhe e assume,aquele cheio de defeitos irritantes aos quais me fazem refletir as razões por ali estar com aquela pessoa e me fazem concluir mais e mais uma vez que a razão é boa... ou não!
Amar alguém de perto chega a ser irritante, nossa, e como! Somos todos irritantes e irritáveis e a presença ao toque da mão requer jogo de cintura, sabedoria, paciência, compaixão e não só um amor superficial mas, um amor que salva.
Há também um  tipo de amor que nos amarga, nos fere , nos esvazia e nos gera uma culpa insensata. É aquele amor que, mesmo presencial, vai se tornando virtual... aquele que antes,companheiro, torna-se passageiro, aquele que antes falava e ouvia pra depois só ouvir e nem se dar conta que nada mais sabe de nossa vida. Este dóe onde curava, este esvazia onde preenchia.

 E você?Qual amor você vive?

terça-feira, 26 de novembro de 2013

Amor , escolhas e palavras - Carmen Monteiro

Palavras ao vento...
Ações pró-ativas
Amor acima de tudo
Escolha acertada em dias de guerra e Paz..
A cada dia um cenário se descortina em nossas vidas,
 a cada dia a escolha se faz presente e obrigatória.
Não há como viver sem se posicionar, sem escolher...
Meditar é um modo de acessar melhores escolhas
 e não um modo de se abster delas..
Meditemos todos para acionar nossas melhores escolhas...
Palavras ao vento...
Ações
Amor aonde o Amor chegar...
foto Carmen Monteiro

quarta-feira, 6 de novembro de 2013

SUBLIMAÇÕES E LIMITES - CARMEN MONTEIRO


AINDA QUE MOMENTANEAMENTE POSSA PARECER UM TOTAL NON-SENSE, 

SUBLIMAR AÇÕES E EMOÇÕES SÃO GRANDES APRENDIZADOS PRÁTICOS EM PROL DO BENEFÍCIO DO MAIOR NÚMERO DE ENVOLVIDOS NA QUESTÃO.

O QUE PESA NÃO É A SUBLIMAÇÃO, MAS A MANIA DOS QUE VIVEM AO NOSSO REDOR NOS COLOCANDO O SUBLIMAR COMO UMA OBRIGAÇÃO.

SIM, A ESCOLHA EM SUBLIMAR CERTAS SITUAÇÕES AINDA CONTINUA SENDO A MELHOR.

HÁ SEGUNDOS NA ETERNA VIDA QUE É PRECISO SEGUIR, MANTER O EQUILÍBRIO APESAR DO QUE SE APRESENTA AO NOSSO LADO E, NÃO SÓ SEGUIR,MAS SEGUIR O MAIS CENTRADO POSSÍVEL. 

PORÉM, SUBLIMAR NÃO SIGNIFICA PERDER SEUS PRÓPRIOS LIMITES, POIS QUE CADA UM DEVERIA SER RESPONSÁVEL POR SEU LATIFÚNDIO.

SABER SUBLIMAR MANTENDO-SE EM SEUS LIMITES
EIS SIM, A GRANDE CONQUISTA DA MATURIDADE !

foto: Carmen Monteiro

!